Crianças escrevem carta sobre o Projeto Pequeno Cidadão



A-



A+

Fonte: TRT-ES

Na oficina do dia 20 de março do Pequeno Cidadão, uma iniciativa do TRT-ES e do TJES, os meninos e as meninas participantes foram apresentados à arte da dramaturgia. Eles participaram de uma dinâmica que estimulou a autoestima, valorização do indivíduo e desinibição, em especial a arte de falar em público.

A autora do projeto, a servidora do TRT-ES Consuelo Pagani, explica que o aprendizado nessa dinâmica será fundamental para o encerramento do projeto, que acontece no dia 10 de maio, às 16h30, no Plenário do TRT-ES. “Num clima bem descontraído, as crianças e os adolescentes ensaiaram a apresentação do encerramento, que promete uma grande surpresa. Cada um terá um papel a desempenhar”, adiantou.

Os jovens conversaram ainda sobre o que mais lhes chamou a atenção nas visitas que fizeram à Praça da Ciência, ao Canto do Imã, à Praça dos Desejos, na Praia do Canto, e numa praça na Enseada do Suá. Depois desse bate-papo, chegou-se a um consenso sobre o que precisa de melhoria. As propostas serão apresentadas também no encerramento.

Ainda nesta oficina, Bruno foi o escolhido para ser o orador da turma. Além disso, a oficina contou com a presença do juiz, Paulo Luppi, do Juizado da Infância e Juventude, que foi conferir de perto os trabalhos realizados pelos jovens durante o projeto.

Confira as cartas escritas pelas crianças sobre o Projeto Pequeno Cidadão. Elas serão coladas em cartazes no dia do encerramento do projeto.

Projeto

O Projeto Pequeno Cidadão visa conscientizar dez menores do abrigo Fundação Fé e Alegria sobre cidadania e educação socioambiental, além de contribuir para a descoberta de potenciais, valorização de capacidades profissionais, elevação da autoestima e inserção social. Durante quatro meses, os alunos participarão de oficinas de fotografia, desenho, literatura, pintura e teatro.

Parceiros

O projeto é desenvolvido pelo TRT-ES, por meio da Comissão de Responsabilidade Socioambiental, em parceria com o Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) e conta com o apoio da Associação dos Servidores da Justiça do Trabalho no Estado do Espírito Santo (Ajustes), da Unimed Vitória, da CTA – Serviços em Meio Ambiente, e da Biomassa Consultoria Ambiental.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de ajuda?